Como o médico pode evitar a frustração?

Recentemente, fora realizada uma pesquisa* quanto à satisfação do médico em sua carreira. Incríveis 82% responderam que estão frustrados com a medicina. Seria você um desses 82%?

Pense, agora, o que traz/pode trazer frustração a você? Talvez você saiba a resposta. Talvez você ainda não encarou este tipo de problema, e é sobre isso que quero abordar neste artigo.

 

Problemas comuns

Um dos problemas é a diminuição do poder financeiro do médico, o que faz com que o mesmo atenda mais pacientes, diminuindo severamente a qualidade do atendimento.

Outro fator são as barreiras impostas pelo estado, a falta de conhecimento extra-medicina, que torna o médico refém das mais diversas situações. E o que é mais frustrante: A maioria destes problemas só ocorrem com médicos!

A mesma pesquisa concluiu que 72% dos médicos alegam problemas relacionados ao sono. A discrepância acontece quando os próprios médicos, reféns das mais abjetas mazelas, tornam-se os doentes, em questão.

E para piorar, estamos sozinhos! Médicos, sindicatos ou organizações médicas não têm poder para negociar com convênios ou empresas da área da saúde, que têm congelado os preços das consultas, prejudicando o nosso trabalho.

 

Como o médico pode reagir?

Por mais que o médico seja desvalorizado, desrespeitado ou jogado às traças pelo estado e/ou organizações, há, sim, medidas a serem tomadas que visam a minimizar estes fatores.

 

  1. Posicionamento correto: O médico deve se posicionar, pensando “fora da caixinha”. Chega se seguir a manada. Chega de fazer a mesma coisa, esperando resultados diferentes. O médico é um ser humano com planos, sonhos e uma vida. Você precisa tomar decisões conforme seus planos.
  2. Acreditar em seu poder de mudar e salvar vidas: Você é o protagonista da sua vida e da sua carreira. Você pode mudar a vida das pessoas, tornando-as melhores e mais duradouras. Você pode fazer a diferença!
  3. Autovalorização: Você deve tomar suas decisões pensando em sua valorização como profissional da medicina. Pense como uma águia, e não como uma galinha. O que define o sucesso do médico são os “não’s” que ele fala. Recusar uma proposta ruim é sempre a melhor decisão possível!
  4. Otimização contínua: O médico deve sempre buscar a excelência, seja em qualquer área de sua vida.
  5. Autossabotagem: Sair da zona de conforto, parar de ouvir o que a maioria diz, buscar novos meios e soluções. Este é o principal problema que faz o médico sentir-se frustrado quanto à medicina.

 

Através destes passos, você se tornará um profissional diferenciado. As pessoas precisam valorizá-lo, mas para isso, é preciso que você se valorize. Sua carreira depende de você. As pessoas também!

 

 

*Fonte: Conselho Federal de Medicina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *